Conto de Ronaldo Correia de Brito publicado de forma artesanal

 

Por Ney Anderson

O escritor Ronaldo Correia de Brito lança o conto Atlântico, nesta quinta-feira (26) pelo selo Mariposa Cartonera. O livro traz um conto ambientado no Recife de hoje e como uma marca da obra de Ronaldo Correia, expõe as tensões sociais, abordando a luta por espaços nas cidades e a violência contra a mulher. As histórias têm como ligação o curso rio Capibaribe e convergem para um desfecho impactante. O lançamento marca a abertura da coleção 2015 da editora, que este ano publicará outros nove autores, todos com design gráfico assinado Patrícia Cruz Lima.

O conto, de 44 páginas, é muito interessante em diversos aspectos. O primeiro deles é a forma como os rios Capibaribe e Beberibe (principalmente o primeiro), que cortam o Recife, são utilizados dentro da história. Eles servem como alegoria dentro de uma cidade com classes sociais distintas mas muito próximas, que são subdivididas justamente ao longo do curso dos rios. Atlântico conta a história de cinco mulheres, ambientada em vários bairros por onde o Capibaribe passa. O ponto forte do conto está justamente aí, em utilizar a cidade como cenário, algo que Ronaldo Correia faz tão bem. É impossível não se sentir confortável lendo o texto, pois tudo é tão real, mesmo para quem não mora no Recife, que a narrativa flui como as águas que correm para o oceano atlântico. O título, inclusive, foi uma excelente escolha do premiado escritor cearense radicado em Pernambuco. Atlântico vai estar no próximo livro de contos do autor, que será publicado pela Editora Alfaguara em 2015.

EDIÇÃO LIMITADA – O livro sai numa edição especial, de 50 exemplares, numerados e assinados. Mas, por conta da procura pelo título, na noite do lançamento a editora oferecerá já uma segunda edição, também numerada e assinada. Cada livro é produzido com uma capa artesanal, pintada à mão em papelão reutilizado, de modo que nenhum exemplar é igual ao outro.

FINANCIAMENTO – O Mariposa Cartonera inovou na forma de viabilizar sua coleção 2015, ao utilizar uma plataforma de ‘crowdfunding’, ou financiamento coletivo, para arrecadar fundos entre leitores e simpatizantes do projeto, que se propôs a editar dez autores com direitos de edição compartilhados às outras editoras cartoneras do estado. “Nossa proposta é fortalecer todas as demais editoras com um catálogo de qualidade e gerar renda para a coletivade”, explica Wellington de Melo, editor do Mariposa Cartonera. Após a primeira edição, cada cartonera poderá reimprimir os livros e vendê-los localmente, pagando direitos autorais aos escritores.

SERVIÇO

Lançamento do livro “Atlântico”, de Ronaldo Correia de Brito

Dia e horário: 26 de março (quinta-feira), a partir das 20h

Local: Galeria Café Castro Alves, Rua Capitão Lima, 280 – Santo Amaro

Informações: (81) 9589-7777

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *